Arquiteto: como é a formação, o salário e como funciona o mercado de trabalho

Nos vestibulares, as vagas para quem deseja estudar arquitetura são sempre disputadas. O diferencial desta área é que ela é bastante versátil, com possibilidade de trabalhar em segmentos variados.

Conheça, a seguir, mais sobre a profissão de arquiteto, o que ele faz, e saiba como está o mercado de trabalho para quem deseja se formar e desenvolver carreira nessa área.

O que faz um arquiteto?

Arquiteto: como é a formação, o salário e como funciona o mercado de trabalho

O arquiteto é responsável por elaborar projetos de construção, seja de imóveis residenciais, comerciais, empresariais ou industriais, sempre considerando fatores como estética, funcionalidade, conforto e normas técnicas.

Além de elaborar os projetos, o profissional também atua na definição dos materiais utilizados na obra e cuida de detalhes associados à iluminação e acústica da construção.

Existe, ainda, a possibilidade de atuar com planejamento de reformas de imóveis já construídos (neste caso, com arquitetura de interiores) ou com planejamento do crescimento de bairros e cidades, propondo o melhor uso do espaço (arquitetura urbana).

Com funciona a formação em arquitetura?

Para atuar nesse segmento, é preciso ser formado em arquitetura, curso que é oferecido por diversas universidades públicas e privadas e costuma ter duração de quatro a cinco anos.

O currículo do curso abrange matérias das áreas de exatas e de ciências humanas, contemplando aulas sobre antropologia, história da arquitetura e cálculos, além de desenho arquitetônico, por exemplo.

Área de atuação para arquitetos

De modo geral, a profissão de arquiteto permite trabalhar em segmentos variados, o que aumenta as chances de conquistar um emprego mais rápido, especialmente após a graduação. É possível trabalhar em:

  • Construção e edificação: o profissional cria projetos e coordena obras, estabelecendo materiais utilizados, além de controlar custos, prazos e qualidade do trabalho;
  • Arquitetura de interiores: tem foco no planejamento e acompanhamento de reformas e redecoração de ambientes, atuando junto aos clientes para entender e atender suas expectativas;
  • Arquitetura verde: consiste na elaboração de projetos construtivos sustentáveis, com respeito ao meio ambiente e menor impacto ambiental;
  • Arquitetura industrial: trata-se da criação de projetos construtivos voltados à instalação de indústrias, cumprindo normas regulamentadoras;
  • Paisagismo: refere-se à criação de espaços verdes, especialmente os abertos, como os de praças, parques e jardins, tanto em construções públicas como privadas;
  • Urbanismo: possui como foco o planejamento de uma cidade ou bairro, com criação de plano diretor e de zoneamento, para melhor aproveitamento de espaços urbanos;
  • Restauração de construções: a proposta é recuperar edificações antigas, preservando suas características originais;
  • Luminotécnica: área na qual o profissional cria projetos de iluminação, tanto para edificações residenciais e empresariais como para eventos.

É possível trabalhar como arquiteto autônomo?

Arquiteto: como é a formação, o salário e como funciona o mercado de trabalho

Sim, existe essa possibilidade. No entanto, é essencial que o profissional tenha registro no CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo) e consiga emitir nota fiscal pelos serviços prestados, documentos que costumam ser exigidos por quem contrata arquitetos autônomos.

Mercado de trabalho para arquitetos

O mercado de trabalho para profissionais de arquitetura costuma variar de acordo com a economia do país. Quando ela está aquecida, a oferta de emprego tende a ser maior. Se houver uma crise econômica, o setor de construção é um dos mais afetados, portanto, há menor demanda de profissionais da área.

O segmento que mais contrata profissionais é o de construção e edificação. Em seguida, está o de arquitetura de interiores. Um campo que tem crescido ultimamente é o de arquitetura verde, com a maior conscientização da população sobre a importância da proteção ao meio ambiente.

O que um profissional da área pode fazer é se especializar em dois ou mais segmentos dentro da arquitetura, o que aumenta seu leque de opções de trabalho e de ganhos, mesmo que atue como autônomo.

Faixa salarial de arquitetos

A média salarial do país para o cargo de arquiteto é de R$4 mil por mês, valor que pode variar de acordo com o estado em que o profissional atua e o porte da empresa onde trabalha.

Um ponto importante sobre o salário é que quanto maior for o tempo de experiência e conhecimento do profissional, melhor a chance de conquistar uma vaga com um valor pago mais atrativo e benefícios mais interessantes.

Por isso, é fundamental que o profissional invista em atualizações durante sua carreira ou especializações, realizando pós-graduações ou cursos no exterior para aumentar seu conhecimento sobre a área.