Assistente social: qual a formação, salário e como é o mercado de trabalho

A profissão de assistente social sempre levanta dúvidas. Afinal, o que faz uma pessoa que trabalha nessa área, como funciona o mercado de trabalho nesse segmento e qual a média salarial? Para sanar todos esses questionamentos, preparamos um guia completo sobre a profissão. Confira!

O que faz um assistente social

O assistente social é responsável por planejar e executar políticas públicas e programas que tenham como foco o bem-estar coletivo, assim como a integração de indivíduos na sociedade.

De modo geral, quem atua nessa área é responsável por questões inerentes à exclusão social, propondo medidas que melhorem a qualidade de vida de idosos, adultos, adolescentes e crianças que vivem em situação de risco e vulnerabilidade.

Assistente social: qual a formação, salário e como é o mercado de trabalho

Entre as principais medidas sugeridas por um assistente para combater problemas sociais estão realização de campanhas de saúde e alimentação, desenvolvimento de atividades recreativas e educativas e implantação de projetos de assistência/suporte ao cidadão.

Em quais áreas o assistente social pode atuar

  1. Educação: especificamente na criação de programas inclusivos e de bolsas de estudo, para atender a parte menos favorecida da sociedade (a que não pode pagar por sua formação);
  2. Saúde: desenvolvimento de ações que possibilitem a disseminação de informações para a população, contribuindo positivamente para a melhoria de sua qualidade de vida e prevenção de doenças;
  3. Órgãos públicos: sobretudo os que prestam serviços a idosos, mulheres, crianças e adolescentes, garantindo seus direitos, além de ajudá-los a superar sua situação de vulnerabilidade na sociedade;
  4. Empresas privadas: no desenvolvimento de programas sociais, educativos de saúde, segurança no trabalho e implementação de benefícios sociais a todos os colaboradores. O profissional também pode orientar a equipe interna sobre seus direitos sociais.

Como é o mercado de trabalho

Nota-se uma demanda cada vez maior por assistentes sociais, especialmente em órgãos públicos associados à educação, saúde e recuperação de pessoas que estão em situação de vulnerabilidade.

Além disso, há oferta de vagas em ONGs e demais fundações que realizam trabalho social voltado a minorias, bem como em usinas hidrelétricas e concessionárias de rodovias, para realizar atividades sociais, a fim de minimizar o impacto na rotina de comunidades locais.

Como tornar-se um assistente social

Para atuar como assistente social, é preciso ser formado na área, seja em Assistência Social ou Serviço Social, cursos que são oferecidos por diversas universidades públicas e privadas do país.

O ingresso no curso é por aprovação no vestibular ou processo seletivo de bolsa. Entre as principais disciplinas cursadas estão antropologia, teoria política, sociologia e filosofia, dando uma boa base de conhecimentos ao aluno.

A formação em assistência social tem duração média de 4 anos, e para conseguir o diploma é obrigatório realizar estágios em instituições públicas ou empresas privadas, de acordo com normas internas da universidade.

Quanto ganha um assistente social?

A média salarial nacional do assistente social é de R$5 mil. Além disso, é válido mencionar que quanto maior for a formação e o tempo de experiência, mais alto será o salário e a quantidade de benefícios.

Um detalhe interessante sobre o assunto é que profissionais da área podem atuar como autônomos/sem vínculo empregatício tradicional, mas, nem sempre, sabem quanto cobrar por serviços.

Para acabar com essa situação, o CFESS (Conselho Federal de Serviço Social) criou a TRHSS (Tabela Referencial de Honorários de Serviço Social), que determina um valor mínimo para a hora técnica de trabalho do assistente:

  1. Graduados: cerca de R$130 por hora;
  2. Especialistas: cerca de R$145 por hora;
  3. Mestres: cerca de R$182 por hora;
  4. Doutor: cerca de R$205 por hora.

Lembrando que esses valores funcionam como base, sendo possível que o profissional entre em uma empresa que lhe ofereça um salário maior e com benefícios mais atrativos.

Quais os desafios da profissão?

Um dos principais desafios do assistente social é saber decifrar/interpretar a situação social de um determinado grupo e, com base nisso, criar e executar ações que realmente causem impacto na vida dessas pessoas.

Além disso, a área de serviço social está em constante mudança, pois a sociedade não é estática e também sofre alterações. Este tipo de situação demanda que o profissional esteja sempre atento a novidades e busque conhecimento, o que lhe permitirá desenvolver ações inovadoras e realmente significativas para a população.