Chef de Cozinha: qual a formação, salário e mercado de trabalho

Ser chef de cozinha está em alta, afinal, a gastronomia nacional vem chamando cada vez mais atenção, com menção em rankings internacionais de melhores restaurantes do mundo.

Gosta de gastronomia e quer investir nessa carreira, mas não sabe o que um chef de cozinha faz? Conheça, a seguir, as principais responsabilidades desse profissional e demais detalhes importantes sobre esse segmento.

O que faz um chef de cozinha?

Chef de Cozinha: qual a formação, salário e mercado de trabalho

O chef de cozinha é o profissional responsável por liderar a cozinha de um restaurante. Sem ele, os pratos não são feitos e não há um bom andamento na rotina do estabelecimento.

Além de liderar a cozinha, o chef é responsável por criar e preparar pratos, elaborar e planejar cardápios, organizar a cozinha e dividir tarefas aos demais integrantes da equipe, garantindo que tudo corra adequadamente.

Também, é de responsabilidade do chef elaborar e definir preços dos pratos servidos, inclusive gerenciar o estoque de produtos e demais itens utilizados no restaurante, evitando faltas.

Como ser chef de cozinha

Todos os conhecimentos necessários para tornar-se um chef de cozinha são aprendidos em cursos de formação em gastronomia. Antes, o país não tinha universidades que ofereciam essa especialização, mas, com a ascensão da culinária nacional, agora há um número razoável de faculdades que formam cozinheiros.

São dois os tipos de cursos oferecidos: tecnologia e bacharelado em gastronomia. A principal diferença entre eles é o tempo de duração de cada um. O de tecnologia dura cerca de 2 anos e o bacharelado possui carga de 4 anos, no mínimo.

Tanto o curso de tecnólogo como o de bacharelado são oferecidos por universidades particulares, como SENAC, Pontifícia Universidade Católica, Universidade Positivo e UniOpet.

Além desses cursos, há outros de gastronomia, que também oferecem bom conhecimento em culinária e administração de empreendimentos no segmento, dando capacidade para gerir um restaurante.

Neste caso, trata-se do curso técnico de cozinheiro (oferecido pelo SENAC, por exemplo) ou de chef de cuisine. Ambos têm duração de, aproximadamente, doze meses.

Área de atuação do chef de cozinha

O chef de cozinha pode atuar em diferentes empresas, tendo um campo relativamente amplo. É possível conquistar oportunidades de trabalho com remuneração atrativa em:

  1. Restaurantes de pequeno, médio e grande porte;
  2. Panificadoras e confeitarias;
  3. Indústria de alimentos, ajudando a criar pratos que são comercializados em larga escala;
  4. Hotéis, em restaurantes dentro desses estabelecimentos;
  5. Catering de festas de casamento, formatura e demais eventos;
  6. Gerenciamento de foodtruck ou feiras gastronômicas;
  7. Consultoria a restaurantes.

É possível trabalhar como chef de cozinha sendo autônomo?

Chef de Cozinha: qual a formação, salário e mercado de trabalho

Sim, é possível, especialmente quando se atua em empreendimentos de menor porte. Mesmo assim, o profissional deve cumprir uma série de procedimentos burocráticos, muitas vezes emitindo nota fiscal pelo serviço prestado.

Como é o mercado de trabalho para chefs de cozinha

O segmento de hotelaria e turismo é o que apresenta maior demanda de trabalho e também o que paga mais. Ademais, há uma grande oferta de oportunidades em restaurantes ou empreendimentos de pequeno porte, porém o salário nem sempre é atrativo.

Um segmento que está em amplo crescimento para o profissional da área é o de catering, especialmente em eventos, sendo possível encontrar vagas interessantes e com bom salário.

Salário de chef de cozinha

A média de salário nacional para o cargo de chef de cozinha é de, aproximadamente, R$2 mil. Pode ser que no estado em que o profissional atua esse valor, seja maior ou menor, dependendo da demanda do mercado.

Chefs consagrados chegam a ganhar muito mais que isso, especialmente porque emprestam sua imagem a outras empresas, mas não se engane: o caminho para chegar até esse ponto da carreira é longo.

Finalizada a formação, geralmente, o profissional inicial em cargos pequenos na área, como auxiliar de cozinha, para somente depois de um bom tempo de experiência ocupar a posição de chef.

Conforme for adquirindo experiência, o salário do profissional tende a ser maior. Outro ponto que faz toda a diferença no quesito ganho é a formação. Quanto maior o conhecimento, melhor será o ganho.

Justamente por isso, o recomendado é que profissionais da área nunca parem o aprendizado e façam outros cursos complementares e de especialização, que lhe permitirão crescer e atingir melhores ganhos.