DEM: qual a história, principais nomes e quais as ideologias 

DEM (Democratas) é um dos principais partidos políticos brasileiros, com grande presença em cargos públicos na região do Nordeste, especialmente em prefeituras e no Senado Federal.

Ainda não conhece esse partido? Então, confira, aqui, informações detalhadas sobre ele, como história, ideologia e os principais nomes políticos associados ao Democratas.

História do DEM

DEM: qual a história, principais nomes e quais as ideologias 

A história do DEM está diretamente relacionada à do PFL (Partido da Frente Liberal), que foi criado em 1985. O motivo é simples: o DEM nada mais é que o PFL rebatizado.

A partir de 2000, o PFL começou a passar por uma série de desgastes, tanto de imagem como com aliados políticos, mais especificamente com o PSDB, no segundo mandato do então presidente Fernando Henrique Cardoso.

Então, em uma tentativa de melhorar sua representatividade na política nacional, o PFL decidiu apostar na candidatura de Roseana Sarney à presidência, que chegou a atingir bons resultados em pesquisas iniciais sobre intenção de voto.

No entanto, uma investigação da Polícia Federal fez com que os planos do partido fossem desfeitos. Na época, Roseane Sarney foi acusada de envolvimento em fraudes dentro da SUDAM (Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia).

Tal fato não somente inviabilizou a candidatura de Roseana, como também prejudicou ainda mais o relacionamento do partido com o PSDB, pois se suspeitava que tucanos estariam envolvidos na investigação, incentivando-a.

Nos anos seguintes, a situação do PFL piorou, especialmente com a CPI do mensalão, a perda da eleição presidencial da coligação PFL-PSDB para o PT e a redução das cadeiras ocupadas pelo partido.

Para contornar essa situação negativa, em 28 de março de 2007 o PFL foi refundado por Antônio Carlos Magalhães Neto, passando a se chamar Democratas e utilizando a sigla DEM.

O novo partido assumiu o código eleitoral 25 e fez do azul, branco e verde suas cores oficiais. Tais tonalidades aparecem no símbolo do DEM, que é uma árvore – imagem escolhida com inspiração do partido conservador do Reino Unido.

Desde sua fundação, o DEM vem tentando ocupar mais cadeiras na câmera e Senado, inclusive cargos em prefeituras e governos, porém sem muito sucesso, especialmente por seus filiados estarem constantemente associados a investigações de corrupção e escândalos políticos.

Atualmente, o DEM assumiu uma postura de oposição ao Partido dos Trabalhadores, além de formar chapa e coligações junto ao PSDB, PPS, PTB e PMN, por exemplo.

Ideologia do DEM

O estatuto do DEM define a ideologia do partido como a defesa da ética, democracia, dos direitos humanos, da economia de mercado e do liberalismo econômico.

A ideologia do liberalismo econômico, inclusive, é forte no partido. Nela, é defendida a organização da economia por indivíduos e não pelo coletivo ou por instituições, favorecendo mercados e indo na contramão do socialismo.

Além disso, o DEM se assume e se define como um partido centrista e de direita conservadora, especialmente quando o assunto a ser tratado é economia.

Principais filiados do DEM

  • Antônio Carlos Magalhães Neto (fundador do partido e prefeito de Salvador);
  • José Agripino Maia (presidente nacional do DEM e senador do estado do Rio Grande do Norte);
  • Ronaldo Caiado (senador da república pelo estado de Goiás);
  • Cesar Maia (ex-prefeito do município do Rio de Janeiro);
  • Marco Maciel (ex-vicepresidente da república);
  • Paulo Souto (ex-governador da Bahia);
  • João Alves Filho (ex-prefeito de Aracaju e ex-governador de Sergipe);
  • Pauderney Avelino (deputado federal pelo estado do Amazonas);
  • Rodrigo Maia (presidente da câmara dos deputados);
  • Ônix Lorenzoni (deputado federal pelo Rio Grande do Sul);
  • Moroni Torgan (ex-deputado federal pelo estado do Ceará);
  • Mendonça Filho (deputado federal e ex-ministro da educação).

O que é necessário para filiar-se ao DEM

Para filiar-se ao partido Democratas, o candidato deve cumprir alguns pré-requisitos essenciais, senão não será aprovado no processo. As obrigatoriedades são as seguintes:

  • Ser maior de idade (a partir de 18 anos);
  • Ter nacionalidade brasileira;
  • Ser alfabetizado;
  • Ter título de eleitor;
  • Estar em dia com obrigações militares (no caso de homens) e eleitorais (não estar com o título de eleitor suspenso);
  • Não ter direitos políticos suspensos ou cortados (ocorre em caso de investigação de fraudes e corrupção).

Se atender esses pré-requisitos, o processo de filiação ao DEM pode ser iniciado on-line, preenchendo a ficha de inscrição no site oficial do partido, no endereço democratas.org.br/filiacao/index.php?cadastre=sim.

Finalizada a inscrição, o partido envia um certificado de pré-filiação e o processo deverá ser finalizado pessoalmente, no diretório estadual ou municipal do DEM.