Eleições 2018 – Guia Completo. Entenda Tudo sobre o Pleito!

A eleição é um procedimento em que os partidos políticos escolhem um dos seus integrantes para concorrer a um cargo público. É por meio da votação do povo que o candidato ao poder soberano é escolhido para que seja o representante na cidade, estado ou País.

urna-eletronica

No Brasil, o voto é direto, secreto e, também, obrigatório. A cada dois anos os brasileiros devem ir às urnas para votar, sendo que a eleição não acontece no mesmo ano para a escolha de todos os representantes do País, mas sim, são divididas entre: eleições municipais (prefeito, vice e vereadores) X eleições para presidente da república e deputados estaduais e federais (senador, governador, deputados estaduais e federais).

Quando será as eleições 2018 e quais os cargos estão concorrendo?

A legislação brasileira determina que as eleições sejam sempre no primeiro domingo do mês de outubro. Nesse ano, já foi aprovado o calendário de eleições pelo TSE que será:

Dia 7 de outubro o primeiro turno e o segundo será no dia 28.calendario-das-eleicoes

Os cargos que estão concorrendo às eleições 2018 são:

  • Presidente da República e vice – O Presidente eleito assume o posto no dia primeiro de Janeiro, ficando no poder por 4 anos e deve entregar o mandato em 31 de Dezembro de 2022. Há possibilidades de ser reeleito;
  • Governadores e vice – Cada um dos 26 estados e Distrito Federal irá escolher o novo Governador e vice para comandar a região, por 4 anos;
  • Senadores – No total, são 81 Senadores, cada estado e o Distrito Federal podem eleger 3 candidatos para ocupar o cargo. Nesse caso, o tempo de mandato é diferente dos demais, são de 8 anos ao invés de quatro;
  • Deputados Estatuais – Cada estado e o Distrito Federal elegem, no mínimo, 8 candidatos, podendo subir para 70, no máximo. Isso vai depender da base de atualização da estatística demográfica de cada região, fornecida pelo IBGE, antes das eleições. O mandato tem duração de 4 anos;
  • Deputados Federais- Também, possui um mandato de 4 anos, podendo haver reeleição.

Supostos candidatos e seus partidos

Ainda não estão definidos todos os candidatos que vão participar das eleições 2018, contudo, há especulações, especialmente, para o mais alto posto administrativo do País, a Presidência da República.

As informações oficiais dos candidatos serão conhecidas por todo país somente em agosto de 2018, mais propriamente dito, no dia 15, depois da convenção dos partidos.

Baseado nas próprias fontes, os supostos candidatos para a Presidência República são:

  • Jair Bolsonaro – PSC;
  • Geraldo Alckmin – PSDB;
  • Ciro Gomes – PDT;
  • Marina Silva – Rede;
  • Manuela D’Ávila = PC do B;
  • Álvaro Dias (ex- PNT e atual PODEMOS);
  • João Almoedo (NOVO);
  • Henrique Meirelles (PSDB);
  • Paulo Rabello de Castro (PSC);
  • Lula- PT;

O PSOL ainda não definiu o candidato, mas articula Guilherme Boulos.

Quem pode votar?

Nas eleições de 2018, todo o cidadão brasileiro e naturalizado, entre 18 a 70 anos, deve votar, lembrando que é obrigatório – o não comparecimento nas urnas está passível de multa e, até mesmo, de cancelamento do título.

Pessoas em viagem na data das eleições devem comparecer a qualquer posto de votação e justificar seu voto. Caso estiver fora do País, o prazo para justificar a ausência é de 60 dias, após a eleição, sendo necessário comparecer ao cartório eleitoral, munido dos comprovantes da viagem e de documentação de identificação.

Para jovens de 16 anos e idosos acima de 70 anos, o voto é facultativo.

Como realizar a votação e como tirar o título

As pessoas que ainda não possuem título de eleitor devem procurar o cartório eleitoral da região em que residem, munidos de RG, comprovante de residência, certidão de nascimento ou casamento e comprovação de quitação do serviço militar ou certificado de dispensa (no caso dos homens). O prazo para esse ano termina dia no dia 9 de maio de 2018.

Alguns cartórios eleitorais exigem agendamento prévio. Também, existe um serviço de agendamento online, no site titulo-de-eleitorTítulos Net, que permite o pré atendimento. Nesse caso, o cidadão tem 5 dias, após o cadastro, para comparecer ao cartório eleitoral de sua região, portando os documentos que comprovem os dados digitados no formulário.

O título de eleitor deve ser retirado pelo próprio cidadão. Nele estão todos os dados da zona e da seção onde é preciso votar no dia das eleições. Geralmente, a zona eleitoral é próxima da residência do eleitor.

No dia da eleição, o cidadão vai deparar-se com a urna eletrônica, sendo importante que os eleitores levem escritos o número dos candidatos a serem votados, já que são muitos. A própria urna vai apontando os cargos a serem votados, dessa forma, é preciso digitar o número e confirmar.

Posso votar sem o título de eleitor? Como tirar a segunda via?

No dia das eleições, o cidadão deve comparecer a sua zona e a sua seção eleitoral para votar. Caso não tenha o título de eleitor, pode levar um documento com foto (identidade ou carteira de motorista).

Caso não saiba sua zona ou seção eleitoral, é possível consultar pelo site do TSE, digitando os dados solicitados ou, se preferir, solicite por telefone ou no seu cartório eleitoral.

Para tirar a segunda via do título de eleitor, é preciso ir pessoalmente ao cartório eleitoral, não sendo necessário pagar por ela. Caso o eleitor esteja em dia com a Justiça Eleitoral, basta levar os seguintes documentos:

  • Carteira de Identidade;
  • Comprovante de multa paga (se esse for o caso).

A segunda via pode ser solicitada em casos de roubo, extravio, perda, furto ou dano. Além disso, nos casos de alteração de nome (casamento ou divórcio), o processo pode ser iniciado pela Título NET (pré agendamento), sendo necessário, depois, ser continuado no cartório, onde deve levar os documentos para a comprovação.

A segunda via pode ser requerida junto ao cartório eleitoral o ano inteiro, mas, os serviços são suspensos 10 dias antes do primeiro turno das eleições.