Eletricista: qual a formação, quanto é o salário e mercado de trabalho

A profissão de eletricista é uma opção que oferece boa empregabilidade no mercado, podendo atuar em diferentes setores. Mas, não se engane: para trabalhar nela, é preciso ter formação específica.

Não sabe qual curso realizar? Sem problemas! Confira, a seguir, qual a formação exigida para ser eletricista, bem como demais informações relevantes sobre o cargo e o mercado.

O que faz um eletricista?

O eletricista é o profissional responsável por realizar e vistoriar instalações elétricas, como quadros de distribuição de força, garantindo seu correto funcionamento e total segurança.

Além disso, o profissional atua na manutenção de instalações e sistemas elétricos, reparo de aparelhos elétricos/eletrônicos e redes de distribuição de energia, bem como no desenvolvimento de projetos elétricos.

Formação para ser eletricista

Eletricista: qual a formação, quanto é o salário e mercado de trabalho

Curiosamente, essa é uma profissão que não exige curso superior. É possível ser eletricista tendo somente o ensino médio completo e cursos de formação, como de eletricidade e eletrônica.

Existe, ainda, a possibilidade de atuar nesse cargo fazendo cursos técnicos em Elétrica ou Eletrotécnica, que possuem conteúdo mais robusto, abrangendo mais informações sobre a carreira.

O tempo de formação como eletricista varia de acordo com o curso escolhido. Instituições, como o SENAI, oferecem treinamentos com durabilidade média de 200 horas, por exemplo.

Caso queira investir em um curso técnico, a carga é um pouco maior – cerca de 1200 horas, divididas em, aproximadamente, dois anos. Neste caso, todo o conteúdo é separado em módulos, para poder aprofundar o conhecimento.

Ao optar por realizar cursos para tornar-se eletricista, o aluno terá contato com um conteúdo vasto, que abrange informações sobre:

  1. Eletrotécnica;
  2. Instalações elétricas;
  3. Máquinas e equipamentos elétricos;
  4. Eletrônica;
  5. Proteção de sistema elétrico;
  6. Comandos elétricos;
  7. Automação;
  8. Geração e distribuição de energia;
  9. Acionamentos elétricos;
  10. Manutenção elétrica;
  11. Segurança em trabalhos elétricos.

Área de atuação para eletricistas

Um dos diferenciais do cargo de eletricista é que a área de atuação é bastante ampla. Por isso, é possível encontrar emprego com um pouco mais de facilidade. O profissional dessa área pode atuar em:

  1. Residências, como autônomo;
  2. Empresas prestadoras de serviços elétricos;
  3. Lojas, restaurantes e centros comerciais;
  4. Indústrias, atuando como eletricista de instalações, máquinas e equipamentos;
  5. Empresas de automação;
  6. Geradoras e distribuidoras de energia elétrica;
  7. Operadoras de telecomunicações.

É possível atuar como eletricista autônomo?

Sim, é possível. O profissional pode oferecer seus serviços diretamente ao cliente final, atuando com instalações e manutenções/reparos em imóveis residenciais, escritórios ou lojas de pequeno porte, por exemplo.

Só é importante atentar a alguns fatos legais. Um deles é a emissão de documentos, que comprovem a contratação de serviços, como notas fiscais. Neste caso, o profissional precisa adaptar-se e cuidar dos trâmites burocráticos, para evitar complicações com a administração tributária do estado.

Como é o mercado de trabalho para eletricistas

Eletricista: qual a formação, quanto é o salário e mercado de trabalho

Curiosamente, o mercado de trabalho é mais produtivo, gerando mais vagas, em empresas que atuam em geração e distribuição de energia elétrica, podendo atuar em diferentes frentes, desde a instalação, passando pela manutenção, chegando até o desenvolvimento de projetos.

No entanto, também existe uma grande demanda por profissionais da área em assistências técnicas e prestação de serviços diretamente ao cliente, porém com o salário sutilmente menor.

O segmento industrial também contrata bastante eletricistas, especialmente para cargos operacionais, voltados à instalação e manutenção. Mas, dependendo do porte da empresa, há a chance de crescer profissionalmente e atingir cargos de maior responsabilidade.

Salário do eletricista

A média salarial nacional para o cargo de eletricista é de R$1.800, sendo que as empresas que mais contratam e que pagam melhor são as que pertencem aos ramos de mineração, alimentos, metalúrgica/siderúrgica e saúde.

Vale lembrar que esse valor é somente uma média. Pode ser que no estado em que o profissional vive o salário seja um pouco menor ou maior, já que há uma variação entre regiões do país.

Outro dado a ser levantado sobre o assunto é que quanto maior for o tempo de experiência e capacitação do profissional, melhor é o salário, já que ele possui mais conhecimento. Daí a importância de sempre investir em cursos complementares para a formação de eletricista, a fim de aumentar a possibilidade de ganho salarial – inclusive, melhorar suas chances de conquistar um emprego melhor.