Engenheiro Civil: qual é a formação, média salarial e mercado de trabalho.

O engenheiro civil projeta, gerencia e executa obras, como casas, prédios, pontes, viadutos, estradas e barragens. Ele acompanha todas as etapas de uma construção ou reforma, seja a análise do solo e o estudo da insolação e da ventilação do local, até a definição dos tipos de fundação e os acabamentos.

Além disso, especifica as redes de instalações elétricas, hidráulicas e de saneamento do edifício, define o material a ser usado e chefia as equipes de trabalho, supervisionando prazos, custos, padrões de qualidade e de segurança.

Cabe a ele garantir a estabilidade e a segurança da edificação, calculando os efeitos dos ventos e das mudanças de temperatura na resistência dos materiais usados na construção. Este profissional também pode dedicar-se à administração de recursos prediais, ao gerenciando de infraestrutura e à ocupação de um edifício.

O que você pode fazer

Engenheiro Civil: qual é a formação, média salarial e mercado de trabalho.

  • Construção urbana: projetar, construir e reformar prédios e grandes instalações, como estádios esportivos, shopping centers e aeroportos;
  • Estruturas e fundações: projetar e edificar fundações e estruturas de madeira, aço ou concreto, que dão apoio às construções, calculando o material necessário e as dimensões da obra;
  • Gerência de recursos prediais: manter em ordem a infraestrutura de prédios e estabelecer padrões de qualidade, ocupação e uso de espaço;
  • Hidráulica e recursos hídricos: projetar, gerenciar e executar obras de barragens, canais, reservatórios, sistemas de irrigação, drenagem ou obras costeiras;
  • Infraestrutura e transporte: projetar e construir obras, como rodovias, ferrovias, viadutos, portos, metrôs, túneis e viadutos;
  • Saneamento: fazer o projeto e construir obras de saneamento básico, como redes de captação e distribuição de água e estações de tratamento de água e esgotos.

Mercado de Trabalho

A construção civil é tão sensível às oscilações da economia que é usada como indicador de crescimento ou retração de um país. A recente crise econômica reduziu a oferta de emprego na área, mas a possibilidade de retomada do crescimento deve aquecer o setor. Com isso, muitas construtoras já estão programando novos lançamentos, o que deve elevar a empregabilidade do graduado. Além disso, há setores que são vitais e que necessitam constantemente do profissional, sendo um deles é a área de saneamento.

Para superar a crise no abastecimento de água nas cidades, obras de grande porte, que demandam profissionais de engenharia civil, precisam ser realizadas. A geração de energia, também fundamental para o país, exige obras civis e, consequentemente, engenheiros com essa formação. Uma parte desses graduados ainda é absorvida pelo mercado financeiro, atuando em bancos, financeiras e administradoras de fundos.

Perfil do profissional de Engenharia Civil

Quem opta por seguir a carreira na área de Engenharia Civil deve gostar de trabalhar com números, uma vez que sua atividade profissional envolve muitos cálculos. É importante que este profissional seja muito organizado e meticuloso em seus projetos.

Outra característica importante para que um engenheiro civil tenha sucesso em sua profissão é acompanhar as tendências do setor e estar atento às novas tecnologias voltadas à construção civil.

Curso de Engenharia Civil

Engenheiro Civil: qual é a formação, média salarial e mercado de trabalho.

O curso de Engenharia Civil é ideal para quem gosta da parte de projetos e construções de edificações, isso porque o profissional da área projeta, gerencia e executa obras, como casas, prédios, pontes, viadutos, estradas e barragens, acompanhando todas as etapas de uma construção ou de uma reforma.

O engenheiro civil também chefia as equipes de trabalho, supervisionando prazos, custos, padrões de qualidade e de segurança. Cabe a ele garantir a estabilidade e a segurança da edificação, calculando os efeitos dos ventos e das mudanças de temperatura na resistência dos materiais usados na construção. Além disso, ele pode dedicar-se à administração de recursos prediais, ao gerenciar a infraestrutura e a ocupação de um edifício.

O curso tem duração de cinco anos e contempla atividades práticas em laboratórios. As disciplinas incluem matemática, desenho técnico, administração e economia. A grade específica conta com disciplinas de estrutura, construção civil, hidráulica, saneamento, transportes e geotecnia. TCC e estágio são obrigatórios.

As ênfases da Engenharia Civil

Dos quase 900 cursos de Engenharia Civil do país, apenas uma pequena parte oferece ênfases em determinadas áreas, como é o caso de estruturas metálicas (Einstein-SP e UFSJ); mobilidade (IFG); estruturas e fundações e transporte (Uerj); e civil e ambiental (Univale-MG), que permite atuar tanto na construção civil e infraestrutura, como em saneamento, licenciamento e gestão ambiental, diagnósticos e perícias.

A Furg (RS), além do curso tradicional de Engenharia Civil, tem ênfases nas áreas empresarial (com noções de administração e gestão de empresas) e portuária (para fazer o projeto e a construção de vias navegáveis, piers e portos). No ITA, o curso de Engenharia Civil Aeronáutica forma, também, o engenheiro capaz de conceber e implantar aeroportos e heliportos e gerenciar o tráfego aéreo. Já os cursos de Engenharia de Produção Civil (Cefet-MG, Fumec-MG e Uneb-BA) contam com mais disciplinas de administração e gestão, que são próprias dos cursos de Engenharia de Produção.