Fisioterapeuta: qual a formação, o salário e mercado de trabalho.

O fisioterapeuta é um profissional que atua na área da saúde, tratando e prevenindo lesões e doenças por exercícios, massagens e equipamentos específicos.

O profissional de fisioterapia é especializado em diagnosticar problemas causados por acidentes, questões genéticas ou posturais, bem como traçar um método para devolver a capacidade física e funcional do paciente.

O fisioterapeuta é um profissional importante para a melhoria da qualidade de vida de idosos, gestantes, crianças e, também, em pessoas com deficiência física e mental de todas as idades.

Formação de um fisioterapeuta

Fisioterapeuta: qual a formação, o salário e mercado de trabalho.

Para ser um fisioterapeuta, o estudante deve fazer um curso de bacharelado de 4 a 5 anos, em instituições autorizadas pelo MEC. A carga mínima de estudo é de, aproximadamente, 4 mil horas, existindo muitas Universidades no país que oferecem essa graduação.

Os interessados devem avaliar a grade curricular de cada instituição, sendo que a maioria dos cursos oferecem disciplinas como:

  • Pediatria;
  • Ortopedia;
  • Ginecologia;
  • Cardiologia;
  • Geriatria;
  • Pneumologia;
  • Neurologia.

Além das técnicas exclusivas de hidroterapia, massoterapia, termoterapia e outros tipos de tratamentos utilizados na atuação do fisioterapeuta.

O ponto positivo da profissão é que um fisioterapeuta pode seguir inúmeras especialidades diferentes.A grade dos estudantes de fisioterapia pode mudar de acordo com a Universidade, mas no geral são:

  • 1º ano: fundamentos da fisioterapia, anatomia do corpo, biologia, bioquímica, citologia, filosofia da ciência, genética, introdução à psicologia;
  • 2º e 3º ano: fisioterapia para idosos, fisioterapia crianças, fisioterapia do trabalhador, imunologia, patologias gerais, nutrição, ergonomia, farmacologia, prevenção de lesões, cinesioterapia;
  • 4º e 5º ano: fisioterapia respiratória, fisioterapia cardiovascular, fisioterapia oncológica, fisioterapia reumatológica, fisioterapia desportiva, fisioterapia saúde da mulher e fisioterapia em terapia intensiva.

É importante salientar que depois de formado, o fisioterapeuta precisa tirar o registro no CREFITO (Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional), para exercer a função.

Algumas instituições oferecem a possibilidade de fazer um curso de graduação em fisioterapia de forma semi-presencial.

Áreas de atuação de um fisioterapeuta

Depois de formado, o fisioterapeuta pode escolher uma das áreas de atuação para seguir carreira, sendo elas:

Saúde:

  • Fisioterapia esportiva;
  • Fisioterapia no trabalho;
  • Ortopedia;
  • Terapia intensiva;
  • Estética;
  • Atendimento a deficiências físicas e grupos especiais;
  • Cardiologia;
  • Dermatologia;
  • Pneumologia;
  • Neurologia adulta e pediátrica;
  • Empresas que desenvolvem equipamentos de ergonomia.

Atendimento clínico:

  • Ambulatórios;
  • Consultórios;
  • Clínicas;
  • Hospitais;
  • Centros de reabilitação;
  • Casas de repouso.

As áreas de atuação de um fisioterapeuta ainda podem estender-se para o trabalho autônomo, atendimento domiciliar (Home Care) e educacional, com a coordenação de cursos, pesquisa e supervisão administrativa.

Mercado de trabalhoe salários do fisioterapeuta

Fisioterapeuta: qual a formação, o salário e mercado de trabalho.

A área de fisioterapia é bastante ampla, sendo necessário reiterar que, para atuar como fisioterapeuta, é necessário ter bacharelado do Curso em Universidades credenciadas pelo MEC e registro do CREFITO.

Jornada de trabalho:

De acordo com a lei 8.856 de Março de 1994, o fisioterapeuta só pode ter uma jornada de trabalho semanal de 30 horas.

Média salarial inicial:

Gira em torno de R$2.000,00 a R$2.500,00 mensais. O piso é definido pelo sindicato da categoria, entretanto, já existe um projeto de lei em andamento que propõe aumento do piso salarial do fisioterapeuta para R$4.650,00 mensais.

Média salarial de fisioterapeutas com grau médio de especialização

Como em qualquer profissão, a experiência eleva o salário do profissional, por isso, é necessário que, mesmo depois de formado, sejam realizados cursos de especialização, para subir na carreira e aumentar os ganhos.

O profissional nessa etapa ganha de R$4.000 a R$5.000 mensais.

Média salarial para profissionais em destaque

A alta qualificação, os cursos, os congressos e outros estudos pode render uma brilhante carreira. O fisioterapeuta pode alcançar o auge e, dependendo de onde ele trabalha, ter ganhos acima de R$10.000,00 reais.

Início e evolução de carreira

Geralmente, o fisioterapeuta recém formado trabalha em clínicas de reabilitação e consultórios. Com a evolução das técnicas aprendidas, dos cursos e da experiência, o profissional pode assumir cargos de supervisão, gestão e gerenciamento em estabelecimentos como hospitais.

Dicas de como ser um fisioterapeuta bem sucedido

Para destacar-se no mercado, a melhor arma é a especialização. Não importa qual área de atuação o profissional deseja seguir, é necessário ir além, para aprender novas técnicas. Por isso, invista em:

  • Cursos de especialização na área de atuação escolhida;
  • Participe de congressos de fisioterapia;
  • Visite feiras de equipamentos ergonômicos;
  • Leia bastante a respeito de sua área de atuação;
  • Pesquise as novidades no ramo.

A busca contínua por novos conhecimentos, a boa comunicação, a postura, o bom relacionamento com os pacientes e o conhecimento da tecnologia a seu favor certamente são atitudes que levam um fisioterapeuta ao sucesso na carreira.