Fotógrafo: Conheça Profissão, Formação, Salário e Mercado de Trabalho

O fotógrafo é o profissional capaz de registrar momentos, pessoas, eventos, fatos, objetos e lugares em imagens, podendo utilizar tanto as máquinas digitais como as analógicas, para esse fim. Para tanto, fará uso de seus conhecidos de iluminação, enquadramento, lentes e filmes, podendo, estas imagens, terem fins artísticos, informativos ou comerciais.

Além dos conhecimentos técnicos, ele deve ter bastante sensibilidade e senso estético, a fim de conseguir tirar o máximo da imagem que deseja capturar com sua lente. O profissional também deverá deter bons conhecimentos quanto ao processo de revelação, tratamento e ampliação da imagem, bem como de curadoria e catalogação dos registros.

O perfil do profissional que deseja se tornar um fotógrafo deve ser sociável, por lidar, em sua grande maioria, com diversos tipos pessoas. Além de ser recomendado que seja organizado, pontual e criativo.

Formação

Fotógrafo: Conheça Profissão, Formação, Salário e Mercado de Trabalho

A formação do fotógrafo em curso superior pode ser feita como tecnólogo ou bacharelado. No primeiro, será um curso com duração de dois anos, contando com disciplinas com enfoque mais prático e compacto. Já o segundo terá duração de 4 anos e poderá desenvolver, além das questões técnicas, o sentido artístico e crítico do aluno, podendo, ainda, levar a um trabalho fotográfico mais autoral.

As disciplinas do curso mais comuns são voltadas para a histórias da arte, fundamentos da fotografia, linguagem cinematográfica e diferentes tipos de fotografia, como moda, jornalismo e retrato. Nos cursos superiores, há a necessidade de apresentação de trabalho de conclusão de curso (TCC).

É preciso mencionar que a profissão ainda não é regulamentada, assim, apesar da existência de cursos superiores na área, não há a obrigação de formação superior para atuação como um profissional.

Existem diversos cursos técnicos voltados à prática da fotografia e especializações da área. Alguns profissionais de outras formações podem acabar profissionalizando-se como fotógrafos, por terem contato com disciplinas de fotografias dentro de seus cursos originários – isso é muito corriqueiro em cursos como Design de Moda, Publicidade e Jornalismo.

Salário

Os salários destes profissionais são variados e costumam ter forte ligação com sua área de atuação, competência técnica, experiências e talento. Em média, o salário gira em torno de R$1,5 a R$2 mil. Porém um fotógrafo pleno pode ganhar até R$5 mil. Estas são apenas médias salariais. Por exemplo, fotógrafos de casamento renomados podem cobrar em torno de R$10 a R$20 mil por evento.

Por não ter uma regulamentação de classe definida, não há estipulação de salário mínimo vigente. Porém, algumas categorias e alguns sindicatos estipulam a remuneração mínima para os profissionais. Esse é o caso da Associação Profissional dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do Rio de Janeiro, que informa um mínimo de R$4.928,00 para jornada de 5 horas diárias de um repórter fotográfico, por exemplo.

Mercado de Trabalho

O mercado de trabalho do fotógrafo profissional é variado. Ele poderá atuar em museus, estúdios, agências de publicidade e moda, jornais e outros. Porém, é uma área competitiva, sendo que o profissional necessita estar sempre atualizado e buscar a realização de cursos constantemente.

Sua área de atuação pode englobar jornalismo, moda, publicidade, eventos, investigações, artes e, até mesmo, curadoria. O fotojornalismo é uma das mais antigas em que o repórter está envolvido, podendo trabalhar como repórter contratado ou como freelancer. Dentro deste universo jornalístico, existem diversas áreas de especialização, como a policial.

A fotografia de moda e publicidade são áreas que dão bastante visibilidade e reconhecimento ao fotógrafo. Por ser um ramo totalmente visual, o profissional terá que possuir um forte senso estético,a fim de destacar-se neste ramo de trabalho.

O Fotógrafo poderá, também, tornar-se responsável por curadoria de museus, promovendo a exposição e a documentação de fotografias artísticas, ou ser o responsável pelo acervo de banco de imagens, em instituições de ensino e conservação.

Este profissional tem bastante destaque, principalmente, como freelancer, na cobertura de eventos. Os casamentos e ensaios de gestantes são uma das oportunidades mais rentáveis para o fotógrafo autônomo, porém, atualmente, vem surgindo ramos novos de atuação, com especializações próprias, como os ensaios newborns e, até mesmo, de animais de estimação. Outro setor que vem se destacando são as fotos de parto. Nestas áreas, a sensibilidade deverá ser bem aflorada, para conseguir registrar os sentimentos presenciados no momento e destacar-se entre os outros profissionais.