Intercâmbio em Portugal – Trabalho ou Estudo? Como funciona.

Portugal é o país da Europa onde o brasileiro sente-se em casa, sendo que o idioma é uma das grandes razões para isso. O intercâmbio em Portugal é escolhido por estudantes que desejam fazer a graduação fora do Brasil e, em alguns casos, o mestrado e o dourado, por isso, preferem adotar um país que possui a língua portuguesa.

Uma das grandes vantagens que atraem os estudantes brasileiros é a qualidade e a tradição de ensino nas universidades, além dos custos acessíveis para viver em Portugal e a facilidade de estudantes de trafegar pela Europa.

Como funciona o Intercâmbio em Portugal?

Intercâmbio em Portugal - Trabalho ou Estudo? Como funciona.

Algumas universidades brasileiras possuem parcerias com universidades em Portugal e concedem bolsas para os estudantes viverem essa experiência acadêmica.

As seleções das bolsas são feitas pelas universidades participantes do programa em questão e os requisitos exigidos devem ser consultados em cada instituição. Os convênios acadêmicos oferecem oportunidades de estudo em diversas áreas de atuação, por exemplo, em Coimbra, o estudante tem acesso a uma das mais tradicionais Universidades de Direito. Em Porto destacam-se os cursos na área de engenharia e de negócios.

Os estudantes devem candidatar-se à bolsa nos convênios acadêmicos, em programas como Banco Santander Bolsa Ibero Américas.

Outra oportunidade de fazer intercâmbio no país é realizando a candidatura para a graduação, pois todas as Universidades Portuguesas aceitam o ENEM como exame de admissão.

Para os brasileiros interessados em estudar em Portugal as boas notícias não param, o país ainda oferece mestrados para estudantes que já tenham terminado o curso de graduação no Brasil, ou seja, é uma grande oportunidade de avaliar um curso na sua área para se especializar internacionalmente.

Agências que trabalham com intercâmbio em Portugal

Alguns estudantes organizam a viagem sozinhos, outros podem ir por intermédio de bolsas ou de agências. É ideal solicitar valores e informações dos programas disponíveis:

  1. CI – Segundo o site, oferece intercâmbio em Portugal nas cidades de Lisboa, Beja e opções, nas principais Universidades, como Coimbra, Aveiro, Beira Interior, Universidade Católica Portuguesa e Instituto Politécnico do Porto.
  2. Intercâmbio Viagem – Nesse site você irá receber diversos orçamentos de todas as agências que trabalham com intercâmbio em Portugal.

Requisitos para fazer um intercâmbio em Portugal

Os requisitos mudam com relação ao programa escolhido. É importante salientar que, se o aluno for aceito na universidade ou em um curso de mestrado, ele precisa tirar um visto de residente.

A partir daí, inicia-se a burocracia documental, pois o estudante deve solicitar o visto no consulado de Portugal, no Brasil, mas só poderá fazer isso após a Universidade enviar uma carta comprovando que ele está aceito no curso.

Então, o estudante precisa levar ao consulado essa carta de aceite, juntamente com os documentos pessoais, o passaporte, a bolsa de estudos ou o comprovante de imposto de renda ou um termo de responsabilidade dos pais, que garantem o pagamento de suas despesas enquanto estiver no país e um comprovante de alojamento (hotel ou residência do destino).

Os estudantes devem ter um seguro de saúde com validade internacional, pelo período do curso. Esse será um dos documentos solicitados no consulado.

Com quantos anos pode-se fazer um intercâmbio em Portugal?

Não há informações sobe isso. Antigamente, somente jovens faziam intercâmbio, mas hoje, isso mudou. Existem programas que atendem desde adolescentes de 13 anos a até adultos de 60 anos, isso dependerá do país de destino.

Como Portugal oferece um programa de intercâmbio voltado mais para o mundo universitário, a idade está entre 18 a 30 anos. Mas, somente as instituições de ensino poderão confirmar essas informações.

Quem faz intercâmbio em Portugal pode trabalhar?

Os estudantes aprovados nas Universidade tiram o visto de residentes, que é válido por todo o período do curso. Com isso, eles podem trabalhar legalmente, mas é preciso pedir autorização no SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras).

O seu pedido deve ser acompanhado de uma carta do empregador, contendo todas as informações de horários e de função que será exercida. Em paralelo a isso, a Instituição de Ensino deve assinar uma carta informando os horários de estudo.

Fora isso, existem os trabalhos temporários que acontecem na alta temporada de verão, nas regiões mais turísticas.

Outro detalhe é que os estudantes também tem direito de solicitar o visto para os filhos, marido e esposa, por meio do reagrupamento familiar.

Antes de se aventurar no em Portugal é importante buscar o maior número de informações possíveis e seguir tranquilo rumo ao seu objetivo!