Como fazer inventário de bens passo a passo – Quanto tempo leva?

O inventário é uma ação que auxilia na transferência de patrimônio de alguém após o seu falecimento. Todos os bens, as dívidas e direitos que o indivíduo possuía será transferido aos seus herdeiros.

Para que isso aconteça existem duas maneiras, a judicial ou extrajudicial, a qual é realizada em cartório, caso não haja nenhum testamento, herdeiros menores e incapazes, ou então, quando todos estão de acordo com as sentenças.

Qualquer que seja a opção, judicial ou extrajudicial, é necessário a presença de um advogado para intervir no processo. Diante disso, é de extrema importância saber mais sobre os princípios de um inventário de bens e os seus conceitos.

como fazer inventario de bens

Como fazer o levantamento de um inventário

Para dar início à um inventário é preciso se atentar ao prazo estipulado para que não seja necessário gastar com as possíveis multas lançadas ao processo.

O prazo para iniciar o levantamento de um inventário é de 60 dias, o qual foi estipulado pelo Código de Processo Civil no artigo 983. Este prazo é voltado para a abertura do inventário  judicial, e para o envio da declaração do ITCMD (imposto devido quando há transmissão de patrimônio por morte ou por doação), no caso extrajudicial.

Veja o passo a passo detalhado de como fazer o levantamento corretamente:

1º passo: A primeira ação que deve ser feita para iniciar o levantamento de um inventário é procurar pelos serviços de um advogado. Este, por sua vez, deve ser especializado em Direito de Família e Sucessões, que por fim, tem a função de garantir a melhor e mais rápida forma de partilha do processo.

Contar com um bom advogado reduz as possibilidades de conflitos entre os possíveis herdeiros e ainda, reduz de maneira significativa os gastos excessivos durante o procedimento.

como fazer inventario de bens2º passo: Após encontrado um bom advogado é hora de apurar a existência de testamento. Para isso é necessário obter a certidão negativa de testamento que é encontrada no site do Colégio Notarial do Brasil.

3º passo: Obtendo a certidão negativa de testamento, é preciso apurar os bens, dívidas e direitos que o falecido deixou aos herdeiros. Para isso, é necessário analisar se há a necessidade de providências preliminares, por exemplo, o levantamento de documentos como matrículas de imóveis, contratos de financiamento, documentos de carros, documentos pessoais dos herdeiros entre outros.

Além disso, avaliar bens como obras de artes, veículos, joias, regularizar documentos como escrituras de imóveis entre outros também é imprescindível para a apuração dos bens.

4º passo: Com o levantamento de todos os bens que pertencia ao falecido é hora de decidir qual será o melhor procedimento para o inventário, judicial ou extrajudicial. Para isso, contar com a experiência de um bom advogado especializado em Direito de Família e Sucessões é essencial, visto que este processo é bem complexo e o profissional já possui experiências suficientes para lidar com a complexidade do mesmo.

como fazer inventario de bens

Seguindo esses 4 passos principais, é necessário que você, juntamente com as sugestões de seu advogado, encontre um cartório de confiança para que o mesmo possa auxiliar no processo e em seguida, realizar todos os procedimentos como o acerto de dívidas, divisão de bens entre herdeiros, pagamento de impostos, entre outros.

Além desses 4 passos de como fazer o levantamento de um inventário, você pode buscar por mais informações no site oficial. Este por sua vez contém informações relevantes sobre o assunto, as quais serão capazes de auxiliar em cada procedimento de um inventário e esclarecer todas as dúvidas que você cidadão possui.

Entretanto, se você precisa dar início a um processo de inventário, aconselhamos que primeiramente, encontre um bom advogado para lhe acompanhar em todos os passos e procedimentos que precisarão ser realizados e em seguida, apurar os bens, acertas dívidas caso tenha e partir para a reta final.

O auxílio de um advogado especializado em Direito da Família e Sucessões é extremamente importante para o processo de um inventário então não queira tomar todas as atitudes sozinho, pois o processo é bem complexo e necessita sim de um bom profissional da área.