NOVO – Partido Político – História, Posicionamento Político e Ideologias

O partido NOVO é um grupo político que tem se projetado nacionalmente nos últimos anos, buscando contrapor-se à dicotomia esquerda x direita, apesar de estar mais identificado com este último. O NOVO pretende colocar um outro olhar sobre os temas que importam ao Brasil e também oferecer ao eleitor uma nova via de pensar e fazer política.

Inicialmente, o partido foi pensado a partir da insatisfação de várias pessoas em relação à quantidade de impostos pagos e à qualidade dos serviços públicos recebidos. Indivíduos sem necessariamente um histórico político formaram os primeiros passos do partido NOVO. Contudo, elas acreditam que ele seja a melhor ferramenta democrática para propor e fazer as transformações necessárias e desejadas por esse grupo de indivíduos.

Como Surgiu

novo partido político ideologias

O NOVO foi criado em 2011, a partir da assembleia de fundação, que reuniu, no Rio de janeiro, 181 pessoas de 10 estados brasileiros. A partir desse grupo, agregaram-se outras pessoas para buscar a difícil tarefa de oficializar um partido político no cenário nacional. Para isso, além da assembleia de fundação, foi necessário reunir 500 mil assinaturas de apoiadores, com essa lista sendo certificada em cartório eleitoral. Em seguida, todas essas assinaturas precisaram ser levadas ao Tribunal Superior Eleitoral para que o registro do partido pudesse ocorrer.

Durante os quatro anos seguintes, os membros do NOVO mobilizaram-se para reunir as assinaturas. Mas, impossibilitados de participarem das eleições de 2014, devido à falta de tempo para registrar o partido (a autorização para o começo das atividades foi dada apenas em 15 de setembro de 2015), ele só foi disputar a sua primeira eleição em 2016, tendo eleito vereadores em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Belo Horizonte.

Ideologia e posicionamento político

O NOVO é um partido de matiz liberal, colocando-se à direita no que se refere às ideologias políticas. Entre os ideais defendidos pelo partido estão a garantia da liberdade individual, a meritocracia e a busca pela diminuição do papel do Estado ao mínimo essencial, focando mais em saúde, educação e segurança. O NOVO crê que a partir dessa redução da atuação do Estado este poderá prestar os serviços públicos com mais qualidade e eficiência.

como funciona o novo partido político

Como trata-se de um partido liberal,o foco de atuação do NOVO está mais direcionado à luta pela diminuição da máquina pública, além de uma atualização dos modelos de gestão pública. Desta forma, o partido é favorável às privatizações das empresas públicas, mostrando-se contra os subsídios e as isenções fiscais oferecidos pelo Estado às empresas. O partido defende, ainda, a reforma da previdência e a trabalhista, buscando cada vez mais enxugar os gastos do empresariado e também o tamanho do Estado.

Para mostrar que o partido está contra o gasto público em campanha eleitoral, o NOVO é o único que não utiliza Fundo Partidário – verba pública destinada ao desenvolvimento dos partidos e para aqueles que disputem as eleições. O NOVO é a favor de que os partidos devam ser financiados apenas por quem compartilha das ideias e os valores de cada partido.

Ainda no campo político, esse partido defende o voto facultativo e as campanhas avulsas, isto é, independentes, sem a necessidade de um partido político. Os membros deste grupo também são favoráveis ao voto distrital, sendo a orientação livre aos seus filiados, candidatos e mandatários, que podem defender o voto distrital puro ou misto.

Principais nomes

O personagem mais conhecido do partido NOVO certamente é o ex-treinador das seleções masculina e feminina de vôlei, Bernardinho. Detentor de inúmeras medalhas olímpicas e de mundiais, o carioca transferiu-se do PSDB para o NOVO, em 2017, sendo cotado a candidato a governador do Rio de Janeiro pelo partido. No entanto, ele acabou desistindo da ideia. Apesar disso, é figura carimbada e atuante dentro do partido.

novo partido político

O candidato a presidente pelo partido NOVO, nas eleições de 2018, é João Amoêdo, também outra figura que tem se tornado proeminente no cenário político. O banqueiro, que já trabalhou no Unibanco e no Itaú, foi o primeiro presidente do NOVO e hoje coloca-se na liderança ao levar as ideias de sua agremiação política durante a campanha eleitoral.

Outro personagem conhecido é o economista Gustavo Franco. Ex-tucano, deixou o PSDB em 2017, ao dirigir-se para o NOVO. Foi um nome importante e atuante durante os governos de Fernando Henrique Cardoso, nos anos 1990, tendo sido presidente do Banco Central, secretário de política econômica, adjunto do Ministério da Fazenda, entre outros cargos importantes no período.