Psicólogo: qual a formação, o salário médio e o mercado de trabalho?

O psicólogo estuda os fenômenos psíquicos e de comportamento do ser humano, por intermédio da análise de suas emoções, suas ideias e seus valores. Ele diagnostica, previne e trata doenças mentais, distúrbios emocionais e de personalidade. Observa e analisa as atitudes, os sentimentos e os mecanismos mentais do paciente e procura ajudá-lo a identificar as causas dos problemas e a rever comportamentos inadequados.

Este profissional atua em consultórios, hospitais e nas mais variadas instituições de saúde, contribuindo para a recuperação da saúde psicológica e física das pessoas. Em escolas, colabora na orientação educacional, sendo necessário registrar-se no Conselho Regional de Psicologia, para exercer a profissão.

Áreas de atuação

Psicólogo: qual a formação, salário médio e mercado de trabalho

  • Psicologia clínica: atender pessoas que sofram de inquietações ou problemas emocionais. Essas intervenções podem ser individuais, em grupos, sociais ou institucionais;
  • Comportamento do consumidor: estudar o comportamento de determinado grupo de consumidores, para orientar o marketing de empresas privadas e agências de publicidade;
  • Orientação profissional: orientar estudantes na escolha do curso e da profissão a seguir;
  • Psicologia esportiva: orientar atletas e prepará-los emocionalmente para atividades esportivas e competições. Maximizar o seu rendimento e promover a harmonia entre os membros de equipes e times;
  • Psicologia educacional: ajudar pais, professores e alunos a solucionar problemas de aprendizagem. Colaborar na elaboração de programas educacionais em creches e escolas;
  • Psicologia da saúde: ao lado de outros profissionais da saúde, como médicos e assistentes sociais, colaborar na assistência à saúde, fortalecendo pacientes e familiares, para a recuperação da saúde física e mental;
  • Psicologia hospitalar: atender pacientes hospitalizados e seus familiares;
  • Psicologia jurídica: acompanhar processos de adoção, violência contra menores e guarda de filhos. Atuar em presídios, fazendo a avaliação psicológica de detentos;
  • Psicologia organizacional e do trabalho: selecionar funcionários para empresas. Promover relações sociais saudáveis entre os trabalhadores. Orientar carreiras e colaborar em programas de reestruturação do trabalho;
  • Psicologia social: atuar em penitenciárias, asilos e centros de atendimento a crianças e adolescentes. Elaborar programas e pesquisas sobre a saúde mental da população;
  • Psicologia do trânsito: tratar problemas relacionados ao trânsito, realizando avaliação psicológica em condutores e futuros motoristas e desenvolvendo ações socioeducativas com pedestres e condutores infratores, entre outros;
  • Psicomotricidade: utilizar-se de recursos para o desenvolvimento, a prevenção e a reabilitação do ser humano, nas áreas de educação, reeducação e terapia psicomotora. Participar de planejamento, implementação e avaliação de atividades clínicas e elaborar parecer psicomotor em clínicas de reabilitação e nos serviços de assistência escolar, hospitalar, esportiva, clínica etc;
  • Neuropsicologia: atuar no diagnóstico, no acompanhamento, no tratamento e na pesquisa da cognição, das emoções, da personalidade e do comportamento, sob o enfoque da relação entre esses aspectos e o funcionamento cerebral.

Formação em Psicologia

O curso de Psicologia possui as habilitações em licenciatura e bacharelado. A graduação tem duração média de 5 anos e é oferecida nas modalidades presencial e à distância.

Durante a faculdade, o aluno aprende sobre as diferentes Teorias Psicológicas, Psicologia da Personalidade e do Desenvolvimento, Psicologia Social e das Organizações, entre outras disciplinas. Ao final da graduação, o acadêmico deve realizar um estágio supervisionado na área ou elaborar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), sendo que algumas instituições exigem o cumprimento dessas duas atividades.

Mercado de trabalho

Psicólogo: qual a formação, salário médio e mercado de trabalho

O profissional formado em Psicologia pode atuar em consultórios, hospitais e clínicas. Além das instituições de saúde, ele pode trabalhar em escolas, organizações públicas e privadas.

Uma das áreas de atuação que vem crescendo bastante para este profissional é a Neurociência. O desenvolvimento desta, nos últimos anos, aumentou a procura por psicólogos, para o atendimento de pacientes com distúrbios neurológicos, como demências, transtornos de aprendizagem e dislexia.

Os salários variam bastante em função da qualificação, do local de trabalho e do modelo de atuação escolhido (empregado em uma empresa ou atuando por conta própria). A boa notícia é que, de acordo com um levantamento feito pelo site de recrutamento Catho, a Psicologia está entre as carreiras que registram a maior alta de remuneração, nos últimos anos. O dado é reforçado por uma pesquisa recente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que incluiu os psicólogos no rol dos profissionais com as maiores elevações salariais no mesmo período.

Melhores ganhos

Antes de mais nada: quem quiser se dar bem no mercado de Psicologia vai ter que se dedicar bastante. O ambiente é extremamente competitivo – em certas áreas, até saturado –, sendo que para conseguir um bom salário você vai ter que investir em uma formação de qualidade, seguida de pós-graduações (MBAs, especialização, mestrado, doutorado). Escolher uma área pouco explorada também pode render bons frutos. Tecnologia e Recrutamento podem ser bons caminhos.

A área de Recursos Humanos de grandes empresas é a que oferece, hoje, a maior possibilidade de ganhos. Um diretor de RH – cargo que pode tranquilamente ser ocupado por um psicólogo – pode receber valores que superam o equivalente a 50 salários mínimos.