REDE: História, Principais Nomes e Posicionamento Político

O Rede Sustentabilidade só conseguiu seu registro definitivo em 2015, quando foi reconhecido oficialmente como partido político. A ex-senadora Marina Silva foi a responsável por sua fundação, apesar de ter seu pedido negado em 2013, pelo TST.

História

A origem do partido REDE está intimamente ligada à sua fundadora, Marina Silva. Ainda no PV (Partido Verde), ela candidatou-se à presidência, em 2010, e terminou em terceiro lugar. Porém, já no ano seguinte, em 2011, Marina sai do PV com determinação de criar um partido político com ideais renovadas, tanto que no final deste mesmo ano, em novembro, foi criado o Movimento por uma Nova Política.

REDE: História, Principais Nomes e Posicionamento Político

Esse projeto tinha por objetivo incentivar a criação de novas formas de fazer política. Apesar de Marina Silva afirmar que ele não tinha intenções partidárias e eleitorais, a candidata declarou apoio a alguns candidatos de partidos diversos, nas eleições municipais de 2012.

O surgimento oficial do partido deu-se em 16 fevereiro de 2013, no Encontro Nacional da Rede Pró Partido, em Brasília, tendo como objetivo concorrer às eleições presidenciais de 2014. O nome REDE teve origem em uma votação em fóruns on-line – a própria Marina chegou a informar que o nome representaria “uma rede de diálogo com diferentes setores da sociedade”.

Porém, apesar de todo o empenho em obter a quantidade necessária de assinaturas, o registro foi negado pelo TSE, em 2013. O motivo foi o não atingimento das 492 mil assinaturas exigidas para a criação, sendo que apenas 442.525 mil assinaturas foram validadas pela justiça eleitoral.

Mas, essa negativa não diminuiu a notoriedade política da REDE. Pelo contrário, 7 partidos demonstraram interesse em se aliar à REDE e lançar Marina Silva como candidata. Ela acabou por ligar-se ao PSB e tornou-se vice de Eduardo Campos, para as eleições à presidência de 2014. Entretanto, o acidente que provocou a morte do candidato mudou os rumos da eleição, levando Marina Silva à candidatura pela presidência, terminando em terceiro lugar nas eleições.

Toda essa trajetória contribuiu para que a REDE conseguisse atingir a cota necessária de assinaturas. Assim, conseguiu o seu registro oficial como partido político pela TSE em 22 de setembro de 2015. Isso possibilitou o lançamento da candidatura de Mariana Silva à presidência nas eleições de 2018, pelo seu partido.

Principais Nomes

O nome mais ligado ao partido é o de Marina Silva. Como vimos, a sua história política tem relação estreita e direta com o surgimento e a história do partido político. Além desse nome, que é quase o significado do partido, podemos citar os nomes de Bazileu Margarido, Heloisa Helena e o porta-voz Pedro Ivo. Eles fazem parte do núcleo principal e com maior influência dentro da REDE Sustentabilidade, bem como os seus parlamentares, compostos pelo Senador Randolfe Rodrigues, Deputado João Derly e Deputado Miro Teixeira.

Para as eleições de 2018, foram lançados 13 nomes de pré-candidatos ao cargo de governadores para apoio à candidatura de Marina Silva. Entre eles estão Miro Teixeira (RJ), Márlon Reis (TO), Rogério Portanova (SC), João Batista Mares Guia (MG) e Vinicius Raduan Miguel (RO). O anúncio destes candidatos tem como objetivo principal o apoio político à candidatura de Marina Silva. A finalidade é dar mais visibilidade para a candidata e mais notoriedade ao partido.

Posicionamento Político/Ideologias

A própria Marina Silva declarou durante o evento de fundação do partido político REDE a posição do partido, apontando que não é “nem direita, nem esquerda, estamos à frente”. Com essa colocação, a fundadora pretendia dizer que o partido não se ateria a visões partidárias dualistas – esquerda ou direita. As alianças realizadas seriam pontuais, se concordasse com a atuação do partido, independentemente de seu posicionamento.

A ideia desse posicionamento é a de que o partido irá apoiar o que fosse bom para o país, afirmando que não se preocupariam se seria de situação ou oposição. Porém, este posicionamento político já foi responsável por algumas baixas de filiados, que consideraram que há uma indefinição nos objetivos do partido.