Como saber se tenho direito ao PIS? Veja aqui.

Dentre os diversos benefícios que temos assegurados por direito está o PIS. Mas, você já teve algum contato com ele ou, ao menos, tem conhecimento de como ter acesso? Caso não, basta atentar-se aos seguintes tópicos que, levantamos para você:

Você sabe o que é o PIS?

Como saber se tenho direito ao PIS? Veja aqui.

O Programa de Integração Social (PIS), ou também conhecido como abono salarial, pode ser sacado anualmente, desde que o contribuinte em questão cumpra alguns requisitos impostos pelo programa, podendo chegar ao valor de até um salário mínimo. Vale lembrar, também, que tanto trabalhadores do setor público quanto privado podem ter acesso a esse abono.

Neste ponto, é interessante ressaltar que os funcionários públicos recebem pelo PASEP, enquanto os privados recebem o PIS, embora ambos sigam a mesma linha de exigências.

Você sabe se tem direito ao PIS?

Para ter direito ao PIS, o trabalhador deve não ter superado o teto de remuneração média mensal de até dois salários mínimos por mês, referentes ao ano base do acumulo. Por exemplo, para sacar o seu PIS no ano de 2018, durante o ano de 2017, sua média salarial não deve ter ultrapassado esse teto.

O trabalhador também deve estar cadastrado no PIS há, pelo menos, cinco anos, ter exercido atividade remunerada para alguma pessoa jurídica (estar na posição de contratado) durante, ao menos, 30 dias, no ano base em questão, podendo ser consecutivos ou não. Por último, a pessoa deve ter seus dados enviados pelo empregador para a Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).

Como fazer o saque do PIS?

Caso você sirva ao setor privado, seu saque do PIS será em uma agência bancária da Caixa Econômica Federal, além das agências do Banco do Brasil. Se você tiver acesso ao Cartão Cidadão com senha cadastrada, poderá retirar diretamente nos caixas eletrônicos da Caixa ou mesmo nas lotéricas.

Nesse ponto é importante ficar atento a dois fatores: se você é funcionário público, ainda tem que comparecer às agências com um documento oficial com foto, juntamente com o seu número PIS.

Outro fator importante é atentar-se aos seus extratos. Caso possua conta na Caixa ou mesmo no Banco do Brasil, pode acontecer do depósito cair automaticamente em sua conta, então fique de olho, a fim de não gastar o dinheiro do PIS sem perceber, caso tenha algum plano para esse benefício.

Método de cálculo para o PIS

Como saber se tenho direito ao PIS? Veja aqui.

O cálculo feito para alcançar o valor do benefício leva em conta o número de meses trabalhados no ano base em questão, multiplicando-se por 1/12o valor integral do salário mínimo em vigência na data do pagamento.

Como consultar seu saldo e quando sacar o benefício?

A consulta do número pode ser realizada nos extratos que você recebe do Fundo de Garantia, que devem ser entregues periodicamente via Correios. Outros lugares onde se encontra esse número são no seu Cartão do Cidadão e na sua carteira de trabalho.

Você pode consultar seu saldo on-line, acessando o site do Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), fazendo seu login e tendo atenção ao fornecimento das informações, para que não haja erro na pesquisa. Pronto! Seu saldo estará disposto na tela.

Já quanto à data do saque, isso irá depender de quando você nasceu.Normalmente,o saque deve ocorrer no mesmo mês do seu nascimento, exceto os meses de janeiro a junho, que são agrupados em pares, sendo:

  • Nascidos em janeiro e fevereiro sacam em janeiro;
  • Nascidos em março e abril sacam em fevereiro;
  • Nascidos em maio e junho sacam em março.

Normalmente, são dois dias reservados para o processo. Para não perder estes dias, é interessante ficar de olho no site dos bancos já citados ou mesmo visitar uma agência mais próxima.

Vale ressaltar, também, que a Caixa tem um aplicativo para smartphones, sendo por ele que você tem acesso a todas as informações pertinentes ao PIS, como consulta de parcelas que já foram liberadas, extratos e calendário de pagamento. Caso a Caixa seja o seu banco, você ainda pode contar com vários outros serviços, por exemplo, transferências bancarias e muito mais!