Tesouro Direto: O Que É? Como Investir? Como Funciona?

Embora criado em 2002, o Tesouro Direto tornou-se bastante popular nos últimos anos, graças aos juros altos e ao aumento da inflação – elementos que proporcionaram vantagens para uma série de aplicações financeiras de renda fixa: estas resultaram em rendimentos muito superiores.

O Tesouro Direto é um desses exemplos, através dos títulos públicos oferecidos por ele. Mas o que é o Tesouro Direto? Você está curioso(a) para entender quem pode investir e como funciona passo a passo?

Entenda O Que É Tesouro Direto


O Tesouro Direto é o nome dado ao Programa do Tesouro Nacional que foi elaborado juntamente com a parceria da BM&F Bovespa, ou seja, ele não é o ativo financeiro, mas sim o programa que democratiza o acesso aos títulos públicos.

Sendo assim, o Tesouro Direto é a plataforma que serve para a venda de títulos públicos federais direcionada para pessoas físicas.

  • O investimento mínimo se dá a partir de que valor?

Permite-se investimento mínimo de R$ 30,00.

Curiosamente, antes do desenvolvimento do Tesouro Direto, o investimento em títulos públicos era realizado somente de maneira indireta, através de fundos de renda fixa. Hoje, o Tesouro Direto disponibiliza investimentos através da internet.

  • Por que muitas pessoas decidem aplicar no Tesouro Direto?

Porque este programa tinha como objetivo diversificar e complementar as alternativas de investimento que existiam no mercado brasileiro. O Tesouro Direto oferece títulos com distintos tipos de rentabilidade, além de prazos de vencimento e fluxos de remuneração. Existem títulos que atendem os mais diversos desejos, objetivos financeiros e necessidades; ainda oferecendo autonomia no gerenciamento no investimento, podendo agendar as aplicações com antecedência e com regularidade.

Por isso, existem seis elementos que se classificam como vantagens do Tesouro Direto:

  1. Segurança,
  2. Alta rentabilidade,
  3. Liquidez,
  4. Acessibilidade,
  5. Facilidade,
  6. Flexibilidade.

Acredita-se que o Tesouro Direto é a melhor alternativa de investimento quando comparado com outro produto financeiro disponível hoje em dia.

Como Investir No Tesouro Direto?


Uma dúvida recorrente é como investir no Tesouro Direto. Todas as informações referentes podem ser encontradas no site do Tesouro Direto, que está associado ao próprio site do Tesouro Nacional.

Saber como investir, como aplicar o dinheiro no Tesouro Direto e como solicitar a abertura de uma conta é mais simples do que você imagina. Veja só:

  1. Tudo começa com dois requisitos:

Você precisa ter CPF (Cadastro de Pessoa Física) e uma conta corrente em uma instituição financeira (agência bancária ou uma corretora – chamada também de agente de custódia).

  1. Escolha a instituição financeira que irá fazer a intermediação de suas transações com o Tesouro Direto.

É importante ter certeza que a agência escolhida seja habilitada a operar com títulos públicos federais. Você pode fazer essa pesquisa no próprio site do Tesouro Direto.

  1. Após, entre em contato com esta instituição financeira e faça a solicitação de cadastramento.

A abertura de uma conta para operar com o Tesouro Direto exige uma documentação que a própria instituição orienta a preparar.

  1. Após o cadastro bem-sucedido, você receberá uma senha provisória da BM&F Bovespa.

Ela será usada para o seu primeiro acesso à área restrita do Tesouro Direto – a área onde são feitas as operações de compra e venda, bem como as consultas a extratos e saldos.

  1. Troque sua senha provisória:

Para sua segurança, escolha uma nova senha, sempre levando em conta a composição por letras, números e caracteres especiais.

  1. Último passo: comece a investir!

Com a senha trocada, você agora pode começar a realizar investimentos. Descubra qual é o título mais adequado para seus objetivos financeiros e efetue a compra. Fácil e rápido, não é?

Dúvidas sobre quais são os tipos de investimento e qual é o melhor para você? Vamos conhece-los já e sanar suas dúvidas.

Como Funciona O Tesouro Direto?


Você precisa escolher o título que mais se ajusta ao que deseja e necessita. Mas quais são os títulos disponibilizados no Tesouro Direto?

Existem dois tipos de títulos:

  1. Títulos Prefixados, e
  2. Títulos Pós-fixados.

Entenda-os na tabela abaixo:

 Títulos PrefixadosTítulos Pós-Fixados
Títulos desta modalidade:- Tesouro Prefixado (LTN),



- Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F).
- Tesouro Selic (LFT),



- Tesouro IPCA + com Juros Semestrais (NTN-B),



- Tesouro IPCA + (NTN-B Principal).
Como se classificam:São títulos que possuem rentabilidade predefinida, isto é, seu rendimento é nominal.São títulos que possuem rentabilidade composta por uma taxa predefinida no ato da compra do título, mais a variação de um indexador.
É necessário descontar a inflação para que o rendimento real da aplicação seja obtido.O valor é corrigido por um indexador: taxa básica de juros (Selic) ou inflação (IPCA).

Veja nesta tabela como se dá a remuneração de cada título:

TítuloRemuneração
Tesouro Prefixado (LTN)Somente no vencimento.
Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F)Semestral e no vencimento.
Tesouro IPCA (NTN-B Principal)Somente no vencimento.
Tesouro IPCA + com Juros Semestrais (NTN-B)Semestral e no vencimento.
Tesouro Selic (LFT)Somente no vencimento.

Para facilitar a escolha do melhor título para você, o site do Tesouro Secreto possui um orientador financeiro que lhe auxilia na decisão. Basta responder algumas perguntas e ver qual é o melhor título conforme o site.

Há dúvidas também que se referem aos preços e taxas. São 2 taxas cobradas no Tesouro Direto:

  1. Taxa de custódia cobrada pela BM&F Bovespa de 0,30% a.a. sobre o valor dos títulos,
  2. Taxa cobrada pela Instituição Financeira – cada instituição possui valores diferentes para a taxa, por isso consulte a de sua agência no site do Tesouro Direto.

Você tem todos os direitos de confirmá-la no momento em que contrata a agência para iniciar o cadastro no Tesouro Direto.

Querendo saber se é possível estimar a rentabilidade do título pelo valor que pretende investir? Use a calculadora do Tesouro Direto!

Que fique claro que a quantidade mínima de compra de um título é uma fração de 0,01, que, para entender seria 1% do valor deste título – respeitando sempre o valor mínimo de investimento de R$ 30,00, enquanto que o valor máximo de aplicação é de R$ 1.000.000,00 por mês.

Você ainda pode acessar sua conta no Tesouro Secreto através do aplicativo oficial para smartphone, que conta com altos níveis de segurança para suas informações – fica mais fácil visualizar suas operações sem qualquer perigo de interceptação.

O Tesouro Direto pode ser uma alternativa atraente de investimento, ultrapassando até a popularidade da poupança, pois há um retorno superior de investimento ao ano, embora a poupança tenho o benefício fiscal de não ter cobrança de Imposto de Renda.